1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
  • Banner
  • Banner

PDFImprimirE-mail

SINCOMERCIO e FecomercioSP reafirmam sua posição contrária a qualquer elevação de impostos

SINCOMERCIO e FecomercioSP reafirmam sua posição contrária a qualquer elevação de impostos

 

Para o Sincomercio novos impostos colocam em risco a viabilidade financeira de micros e pequenas empresas, justamente num momento em que a economia necessita da força desse setor para atenuar a taxa recorde de 13 milhões de desempregados

 

São Paulo, 17 de agosto de 2017 – Como entidade representativa de milhões de micros e pequenas empresas dos setores de serviço, comércio e turismo, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) mais uma vez reafirma ser frontalmente contra a intenção de aumento dos tributos em 2018 e, principalmente, a criação de novos impostos para vigorar em 2017, em especial tributando lucros e dividendos. Para o Sincomercio e a Federação, tais intenções devem impactar negativamente sobre as micros e pequenas e empresas, colocando em risco, em muitos casos, até mesmo a sua viabilidade financeira.

Leia Mais »


PDFImprimirE-mail

Vendas devem crescer cerca de 8% em Agosto!

Vendas do varejo na região de São José do Rio Preto devem crescer cerca de 8% em agosto, mês do Dia dos Pais, aponta FecomercioSP

Segundo projeção da Entidade, faturamento do setor deve alcançar R$ 1,7 bilhão no mês

São José do Rio Preto,  31 de julho de 2017 – A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estima que as vendas do comércio varejista na região de São José do Rio Preto devam atingir R$ 1,7 bilhão em agosto, mês do Dia dos Pais, cerca de 8% de crescimento em termos reais em relação ao mesmo mês de 2016. O aumento projetado para o varejo é 1 ponto porcentual (p.p.) superior à expectativa do setor no âmbito estadual, que tem estimativa de alta de 7%.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, é importante ressaltar que as projeções se referem às vendas totais do varejo no mês, não estando necessariamente embasadas no movimento decorrente da data comemorativa no período. A possível expansão no faturamento do setor, segundo a Entidade, significa que as turbulências do cenário político, ao menos até o momento, não irão comprometer a trajetória de recuperação do movimento varejista até aqui observada.

Para a Federação, a combinação positiva de elementos determinantes do consumo, como a queda notória da inflação e o ciclo de cortes na taxa básica de juros, fundamenta a melhora nos indicadores de confiança dos consumidores, gerando, assim, um ambiente favorável ao crescimento das vendas.



Página 1 de 13

  • Banner
  • Banner
  • Banner