1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
  • Banner
  • Banner

PDFImprimirE-mail

Informe

 

LEI 13.271/16 – REVISTA ÍNTIMA DE FUNCIONÁRIAS E CLIENTES DO SEXO FEMININO

 

Você tem que saber que a Lei 13.271/2016 veda a revista íntima de empregadas nos locais de trabalho e de clientes.

Revista íntima de empregadas nos locais de trabalho e de clientes

Aqui é vedação mesmo! As empresas privadas e públicas estão proibidas de fazer revista íntima em funcionárias e clientes. Essa prática vexatória foi adotada durante muito tempo em empresas que trabalham com produtos valiosos, como joias.

É importante que você saiba qual a extensão do conceito “revista íntima”. Pergunta-se:

É possível que o empregador verifique a bolsa da empregada?

Leia Mais »


PDFImprimirE-mail

A Fábula da Galinha

A fábula da galinha

Numa granja, uma galinha se destacava entre todas as outras por seu espírito de aventura e ousadia. Não tinha limites e andava por onde queria. O dono, porém, estava aborrecido com ela. Suas atitudes estavam contagiando às outras, que já estavam copiando.

Um dia, o dono fincou um bambu no meio do campo, e amarrou a galinha a ele, com um barbante de dois metros. O mundo tão amplo que a ave tinha, foi reduzido a exatamente onde o fio lhe permitia chegar. Ali ciscando, comendo, dormindo, estabeleceu sua vida. De tanto andar nesse círculo, a grama dali foi desaparecendo. Era interessante ver delineado um círculo perfeito em volta dela. Do lado de fora, onde a galinha não podia chegar, grama verde, do lado de dentro, só terra.

Depois de um tempo, o dono se compadeceu da ave, pois ela, tão inquieta e audaciosa, era agora uma apática figura. Então a soltou. Agora estava livre! Mas, estranhamente, a galinha não ultrapassava o círculo que ela própria havia feito. Só ciscava dentro do seu limite imaginário. Olhava para o lado de fora, mas não tinha coragem suficiente para se aventurar a ir até lá. E assim foi até o seu fim.

“FUJA DA ROTINA E TENHA A OUSADIA DE FAZER ALGO NOVO”

Nascemos tendo nossos horizontes como limite, mas  as opressões do dia-a-dia  fazem com que aos poucos nossos pés fiquem presos a um chão chamado rotina. Há pessoas que enfrentam crises violentas em suas vidas, sem a coragem de tentar algo novo que seja capaz de tirá-las daquela situação. Admiram os que têm ousadia de recomeçar, porém, ela s próprias busca algum culpado e vão ficando dentro do seu círculo



Página 1 de 6

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner