1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
  • Banner
  • Banner

PDFImprimirE-mail

Vendas do varejo paulista em maio, mês do Dia das Mães, devem crescer 4% em relação ao mesmo período de 2016

Segundo projeção do Sincomercio Rio Preto e FecomercioSP, a queda da inflação, os cortes nos juros e a elevação das exportações motivam a melhoria nos indicadores de confiança dos consumidores e empresários

Pesquisas preliminares no comércio de Rio Preto e de acordo com a FecomercioSP, as vendas do varejo paulista, devem registrar crescimento em maio, mês do Dia das Mães. O comércio varejista do Estado deve faturar R$ 50 bilhões no mês, alta de 4% na comparação com maio de 2016.

 

O crescimento esperado em maio na venda de eletrodomésticos e eletrônicos. A atividade que tende a mostrar a alta mais vigorosa em maio, segundo as projeções, deverá ser, mais uma vez, a de farmácias e perfumarias, cujo movimento deve alcançar taxa de crescimento de dois dígitos no mês.

 

Ricardo Eladio Arroyo, presidente do Sincomercio Rio Preto acredita que o bom desempenho esperado para o varejo no mês do Dia das Mães não deve ser totalmente creditado a um aumento expressivo de vendas na data comemorativa, mas sim a uma combinação de fatores específicos que estão marcando o atual processo de normalização do ritmo da atividade varejista.


PDFImprimirE-mail

Faturamento do comércio eletrônico na região de São José do Rio Preto atinge R$ 356,8 milhões em 2016, registra Sincomercio Rio Preto

O faturamento real do comércio eletrônico na região de São José do Rio Preto atingiu R$ 356,8 milhões em 2016, queda de 8,7% em relação ao ano anterior. Os dados são da pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FECOMERCIOSP), realizada por meio do seu Conselho de Comércio Eletrônico, em parceria com a Ebit.

A tendência é de melhora nos próximos meses, haja vista que grande parte dos agentes (consumidores e empresários) sinaliza um aumento em seu nível de confiança, bem como uma maior estabilidade nos preços dos produtos básicos e uma redução nas taxas de juros que deve se perpetuar ao longo do ano. As vendas do comércio eletrônico paulista encerraram o último ano com recuo em seu faturamento real, com ligeira recuperação no quarto trimestre do ano em virtude do aquecimento provocado pelas vendas de novembro, decorrentes da Black Friday.

A participação do e-commerce nas vendas do varejo paulista no quarto trimestre ficou em 3,1%, leve alta de 0,1 ponto porcentual (p.p.) na comparação com o mesmo período de 2015. Já o número de pedidos, no período, caiu 3,2%: de 12,413 milhões no quarto trimestre de 2015, para 12,014 no mesmo período de 2016.

Desempenho Estadual Já a participação do e-commerce no faturamento do varejo geral subiu 0,1 p.p. ao passar de 2,0% para 2,1%, sendo a segunda menor taxa do Estado empatada com a região de Marília.  Ainda de acordo com a pesquisa, no quarto trimestre de 2016, o comércio eletrônico faturou R$ 110,6 milhões na região de São José do Rio Preto, alta de 6,9% em relação ao mesmo período de 2015. O tíquete médio (faturamento por pedido) caiu 13,7% ao passar de R$ 433,52 no quarto trimestre de 2015 para R$ 374,04 no mesmo período de 2016, o segundo menor entre as 16 regiões pesquisadas. Em 2016 foram registrados 885 mil de pedidos na região, retração de 4,1% na comparação com 2015 (923 mil) com tíquete médio de R$ 403,28 ante R$ 423,54 observados em 2015. Já a participação do e-commerce no faturamento do varejo geral foi de 1,9% em 2016.



Página 5 de 14

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner