Imprimir

Vendas do varejo na região de São José do Rio Preto recuam 1,6% em 2016, aponta Sincomercio Rio Preto

Segundo a assessoria econômica do Sincomercio Rio Preto, a consolidação dos dados das vendas reais do ano confirmou integralmente as projeções de estabilidade divulgadas a partir da metade de 2016 pela Federação, quanto ao movimento do comércio no ano e a interrupção do ciclo de quedas iniciado em 2014.

Das nove atividades pesquisadas, seis apresentaram resultados positivos em dezembro no comparativo com o mesmo mês de 2015, sendo as mais impactantes observadas em farmácias e perfumarias (14,2%), supermercados (9,8%) e concessionárias de veículos (6%), que juntas, contribuíram com 4,8 pontos porcentuais (p.p.) para o resultado geral.

Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP). Em dezembro, o faturamento real do comércio varejista na região de São José do Rio Preto atingiu R$ 2,0 bilhões, crescimento de 3,1% na comparação com o mesmo mês de 2015. No acumulado de 2016, porém, houve recuo de -1,6% nas vendas. Apenas quatro, entre as 16 regiões analisadas, registraram queda nas vendas no ano passado.

Já as retrações foram observadas nos grupos de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (-10,5%), lojas de móveis e decoração (-0,7%) e lojas de vestuário, tecidos e calçados (-0,1%), que juntos, impactaram negativamente com 1,0 p.p. para o desempenho geral.

Das nove atividades pesquisadas, seis mostraram aumento em seu faturamento real em dezembro: autopeças e acessórios (16,1%), farmácias e perfumarias (15,8%), materiais de construção (8,6%), concessionárias de veículos (7,1%), outras atividades (3,2%) e supermercados (2,6%). Essas altas contribuíram para o resultado geral com 4,0 pontos porcentuais (p.p.).